Delfina Muñoz de Toro

Exposição

 

De: 10/01/2020 a 05/03/2020

Oficina

"Vendo sons, ouvindo cores"

12/01/2020

DELFINA MUÑOZ DE TORO

Artista visual, música, tradutora, indigenista, guia de oficinas de expressão artística. Trabalha há 10 anos com os povos indígenas, começou como tradutora nas Nações Unidas, enquanto estudava arte no Instituto Universitario Nacional de Arte (IUNA - Argentina). Seu profundo respeito pela tradição e pelas artes levou ela a visitar culturas e artesãos  de diversas partes do mundo que inspiraram seu trabalho. Estudo as pinturas tradicionais Thangka na Indochina, e a trabalhar com tintas e tecidos naturais com os povos originais do Vietnã, Laos e Tailândia.

Desenvolveu fortes laços com as culturas indígenas da Amazônia, trabalhando com os povos Yawanawa, Huni Kuin, e Shanenawa. 

Fundou o projeto Damini Ramiwa em 2018, realizando oficinas de arte nas aldeias, pesquisando tinturas naturais feitas de terra, flores, pedras e folhas; como também os kênês, geometrias sagradas tradicionais que conectam com a cosmovisão e espiritualidade dos povos da floresta. 

Através do projeto Delfina apoia o desenvolvimento dos artistas indígenas nas comunidades e no exterior.

Delfina tem como inspiração para seu trabalho artístico o estudo da espiritualidade na cultura indígena amazónica. Em imersões na floresta, a artista passa períodos estudando os sons dos pássaros, as cores das plantas, as historias antigas desses povos e as visões das medicinas sagradas. Através da arte, procura mostrar mundos cheios de historias e significados, com uma raiz verdadeira, que podem nutrir o coração das pessoas.

Suas obras foram exibidas na Argentina, Brasil, Berlim, Londres e Suíça. Participou recentemente da exposição Gaä: Holistic Science and Wisdom Tradition na galeria The Newlyn Art Gallery and The Exchange, UK. A exposição reune artes que expressam o profundo mundo das plantas sagradas, com trabalhos Shipibo, Nonuya e Huni Kuin.

 

OFICINA - SOMOS DA TERRA

Observar e ouvir as repetições dos padrões naturais, ritmos, cores e melodias encontradas na natureza; em folhas, cascas, penas, sons de animais, água, vento. 

Um espaço onde possamos manifestar nossa criatividade em harmonia com a natureza, reconhecendo seus padrões, formas e essências e encontrar nosso próprio modo de nos expressar como parte integrante desse sistema natural e universal.

 

Material: Tinturas naturais com pigmentos do cerrado, sobre papel.

Observar e ouvir as repetições dos padrões naturais, ritmos, cores e melodias encontradas na natureza; em folhas, cascas, penas, sons de animais, água, vento. 

Um espaço onde possamos manifestar nossa criatividade em harmonia com a natureza, reconhecendo seus padrões, formas e essências e encontrar nosso próprio modo de nos expressar como parte integrante desse sistema natural e universal.

12/01

9 às 11hrs

 

14 às 17hrs

 

Material Incluso

Oficina Gratuita

Certificado Incluso

10 vagas 

OBRAS